Arquivo | janeiro, 2013

Once Upon a Time

31 jan

Enquanto não sou rica e famosa faço o possível para viver no mundo das realidades, sonho com os seriados que mais amo!!!

Eu sou louca por seriados, na verdade sempre gostei mais dos seriados investigativos e o meu preferido sempre foi CSI (amo todos), até quis ser investigadora criminal, mas óbvio que nunca levei isso adiante porque já era formada e trabalhava e não iria virar minha vida de cabeça para baixo!! Rsrs… O CSI a maioria dos casos são resolvidos no mesmo epsódio são raros os que tem 2 epsódios, então se perder um pode ficar tranquila, só não gosto quando eles mudam os personagens acho que devia ter crescimento profissional e não simplesmente trocar, mas isso fica para um próximo post! Rs..

Voltando ao foco principal que é o meu seriado preferido no momento! Rs.. Ultimamente alguns seriados tem me chamado mais atenção e me deixado fascinada como Once Upon a Time. E este você não pode perder um epsódio pois são todos “meio” que continuação, porém vicia!!

once-upon-a-time1

Para quem não sabe Once Upon a Time é Era uma vez e é baseada nos contos de fada. A série se passa na cidade fictícia de Storybrooke, próximo a Boston, onde os moradores são, na verdade, personagens de contos de fadas e que foram transportados para o “mundo real” através de uma maldição poderosa.

A única esperança está em Emma Swan filha da Branca de Neve e que foi transportada do mundo de conto de fadas antes que ela pudesse ser amaldiçoada. Ela é a única pessoa que pode quebrar a maldição e restaurar as memórias dos personagens perdidos, quem a busca do mundo real e tenta abrir seus olhos é o seu filho Henry, que tem um livro de contos de fadas que detém a chave para acabar com a maldição.

Cada episódio possui uma história por trás de um personagem que quando revelados vai  acrescentando uma peça ao quebra-cabeça sobre os personagens e sua conexão com os eventos que precederam a maldição e suas conseqüências. O que eu mais gosto é que é bem próximo a visão da nossa realidade de hoje, as coisas não mudam!

Já está na segunda temporada, na primeira Emma quebrou a maldição porém o Sr. Gold colocou magia na cidade e muda toda a história na segunda temporada.

A minha atriz preferida é a Rainha Má – Regina, sim eu adorei o trabalho da atriz Lana Parrilla, fora a maquiagem que ela usa que está sempre perfeita! Demarca muito a boca com batons lindos!!! Não tem como não reparar no sorriso dela. E o meu ator preferido é o Rumplestiltskin – Sr. Gold, ator Robert Carlyle, ele é meio nojentinho no conto de fadas mas não sei tem algo nele que gosto e adoro quando ele aparece pois sempre a história muda!

E para vocês qual o seriado preferido no momento? Gostam de Once Upon a Time? E qual o ator preferido?

Bjos e até mais

Reprodução Wikipedia e Google Images

Anúncios

Doação de sangue!

30 jan

hemocentro_principal_sangue

Enquanto eu não sou rica, eu doo ao menos sangue.

Nos últimos dias, após o mundo todo acompanhar a imensa tragédia de Santa Maria, vários amigos me questionaram sobre como ajudar as pessoas, como doar sangue, etc. E isso me surpreendeu, porque eu pensava que todos sabiam tudo sobre doação de sangue.

Em primeiro lugar, se você quiser ajudar quando acontece uma grande tragédia, normalmente a Cruz Vermelha está envolvida e você pode mandar doações por eles.

Quanto a doar sangue, isso você pode fazer indo a hemocentros na sua cidade mesmo, ou em banco de sangue de vários hospitais.

No hospital onde eu trabalho o banco de sangue abre inclusive alguns domingos ao mês.

Mas vamos a algumas dúvidas. O que você precisa pra poder doar:

– Ter idade entre 18 e 65 anos

– Mulheres podem doar a cada 90 dias e homens a cada 60 dias

– Pesar mais que 50 Kg

– Estar alimentado e ter tido uma boa noite de sono

– Não ter doenças transmissíveis

– Não ter tomado vacina nas últimas 24hs

– Não ter realizado exercício físico antes da doação e nem ingerido bebidas alcoólicas

– Não ter sido submetido a cirurgias recentemente

– Não ter fumado nas últimas duas horas antes da doação de sangue

– Não estar grávida e nem ter sido submetida ao parto nos últimos de 12 meses

– Não poderá doar se não estiver bem de saúde ou estiver tomando algum remédio

Essas indicações são para o bem do doador e do receptor.

Você deve dirigir-se ao local escolhido para doação, realizar um cadastro e após isso passará por uma triagem. Você deve ser 100% honesto nas suas respostas.

Segue um vídeo com algumas explicações mais detalhadas (vídeo extraído do site do Hospital Israelita Albert Einstein).

http://www.einstein.br/hospital/banco-de-sangue/Paginas/banco-de-sangue-hemoterapia.aspx

Acesso o site da e saiba aonde doar.

Primeira vez em NY? Siga as dicas da Pri!

29 jan

20130129-012219.jpg

Enquanto não sou rica e não posso morar em New York, fico colecionando dicas da cidade para quando eu puder voltar pra lá!

Como vocês já sabem (porque eu contei nesse post) não tem lugar no mundo que me faça suspirar mais do que Nova Iorque. Tenho um caso de amor platônico com a cidade, algo relacionado às seis temporadas e aos dois filmes de Sex and the City que eu já vi e revi mil vezes…

E, embora eu seja super apaixonada por NYC, devo confessar que não sou nenhuma expert no assunto. Mas sabe quem é? A Pri!

A Pri, você talvez não saiba, é uma amigona minha (amigona mesmo, muito querida!) que “morou” em NY por um tempinho. Digo “morou”, assim entre aspas, porque quem morou lá de verdade foi o Lê, o marido da Pri, mas ela estava lá praticamente o tempo todo. E posso dizer com segurança que as dicas deles são muitíssimo preciosas para você que está de malas prontas para a Big Apple, principalmente se essa for a sua primeira vez, pois as dicas estão esmiuçadinhas.

Como a Pri e o Lê foram muito gente boa e fizeram um super guia com várias dicas selecionadas e comentadas por eles, que ia ficar muito longo se postado de uma única vez, vou publicar uma seção por semana, começando com o tema “Transporte”.

Quando cabível, vou fazer comentários e dar pitacos no meio do texto. Para vocês saberem, meus comentários estarão em itálico.

Algumas informações sobre preços podem estar desatualizadas. Consulte sempre o site das empresas mencionadas.

20130217-065651.jpg

1. Aeroporto:

Para começo de conversa, é preciso esclarecer que NYC tem três aeroportos:

—> a. La Guardia: fica dentro da cidade e vc só chegará por aqui se não estiver vindo diretamente do Brasil. Super perto e o taxi é uma ótima opção. A corrida sai por, aproximadamente, US$28.

—> b. Newark: é o aeroporto exclusivo da Continental/United. Ou seja, se você vier com essas empresas pousará neste aeroporto. Fica mais perto de Manhatan que JFK, mas o transporte é mais caro por ficar em New Jersey (outro estado).

Aqui duas opções são válidas:

i. Taxi: vc pagará em torno de US$ 75 só porque fica em outro estado;

ii. Shuttles: é um sistema de vans que te leva do aeroporto ao hotel e te busca no hotel e leva para o aeroporto. É bem mais em conta que o táxi, mas você acaba demorando um pouquinho mais para chegar, pois ele costuma levar e buscar pessoas de diferentes hotéis. Tem duas companhias que já utilizei: SuperShuttle e a GoAirlink. Você vai pagar US$ 20,00 por pessoa se estiver indo ou voltando de um hotel. Fica mais caro se for residência. Se você estiver no aeroporto indo para a cidade, contrate esse sistema na hora (se não for muito cedo). Eles têm um ponto de atendimento assim que você sair do portão de desembarque. Para ir do hotel ao aeroporto, você terá que reservar. O ideal é que você já faça isso antes de sair para viajar (assim, não fica com essa pendência durante a sua estadia). É só ir ao website dessas empresas e fazer a reserva. A dica é ficar com o dinheiro pronto do taxi para caso haja algum furo da companhia em te buscar no hotel para o aeroporto (isso quase aconteceu comigo – eles chegaram quando eu já tava colocando minha mala no taxi). Não utilize esse sistema se você tiver muitas malas, pois eles aceitam até duas malas por pessoa (isso conta a sua mala de mão – a não ser que seja uma mochila que traga junto ao corpo).

iii. Trem

—> c. JFK: é o principal aeroporto internacional, com 7 terminais. É importante lembrar que cada terminal é de uma companhia aérea diferente. Por isso, a depender da companhia com a qual você está voando, haverá um horário de imigração e uma estrutura. Por experiência própria, a Delta é a pior estrutura com imigração (que só abre às 7h00 ou 8h00 – não me recordo certinho). Como os vôos internacionais chegam às 5h00 ou 6h00, você fica esperando em pé um tempão.

Lá vão algumas dicas:

i. Taxi: sai em torno de US$ 45.

ii. Shuttles: mesmas observações já mencionadas no Newark, só o preço é diferente: espere pagar US$ 18,65 por pessoa se estiver indo ou voltando de um hotel.

Observação: aqui, como o valor do taxi não é tão alto, só vale a pena pegar o Shuttle se você estiver viajando sozinho. O taxi é mais rápido e prático e a diferença de preço é mínima.

iii. Metrô: só se você estiver praticamente só com a roupa do corpo. As estações podem ser grandes, não ter elevador e você pode precisar fazer mil baldeações. Com malas, nem pensar.

~ Pausa para as observações da Ma ~

Eu já utilizei serviço de “limo” que, ao contrário do que o nome indica, não é feito por limousine não… São empresas que fazem o transporte com hora marcada, em carros normalmente mais bem conservados e com motoristas normalmente mais simpáticos que os taxis comuns.

Embora possa parecer uma boa idéia na teoria, eu achei que não compensou. Uma porque é mais caro, outra porque a logística é complexa: mesmo já tendo agendado, quando chegar você terá que ligar para a empresa para dizer com que roupa você está(!). Lembre-se que o seu celular talvez não funcione (e se funcionar, a ligação custará uma fortuna) e que os orelhões só aceitam moedas (quarters, ou US$ 0,25). Tomara que você tenha moedas da sua última viagem, senão vai ter que comprar algo no aeroporto para trocar o dinheiro.

Conseguindo ligar, a atendente vai reclamar que não está te entendendo e vai falar bem rápido pra você não entendê-la. Com algum esforço, você vai compreender que deve esperar em um local x por um carro y. Você vai ver que milhões de carros parecidos vão te abordar oferecendo corrida e você nunca vai ter muita certeza se um deles é o seu carro. Enfim, um estresse desnecessário. O taxi funciona super bem, se você ignorar o meu humor do taxista. Por outro lado, alguns motoristas autônomos (procure sempre por uma indicação) oferecem um serviço melhor, em que eles esperam você no saguão do aeroporto com a famosa plaquinha com o seu nome. Só é estressante se o vôo atrasar.

~ Fim das observações da Má ~

================

2. Dentro da cidade:

Eu sempre recomendo caminhar muito. Só assim é possível conhecer a cidade. Contudo, em NYC é impossível fazer tudo a pé, ainda que vc fique perto dos principais pontos turísticos, pois a cidade é gigante.

Algumas dicas:

a. Metrô: principal meio de transporte dos newyorkers. Cada passagem custa US$ 2.50. Assim, se vc ficar perto dos principais pontos turísticos, comprar passagens individuais pode ser uma boa opção. Entretanto, acho sempre mais prático e mais barato comprar o ticket semanal que custa US$ 30 e te dá direito a sete dias de passagens ilimitadas. Bem… na verdade não são sete dias, pois se você comprar esse ticket no dia 1 às 23h00 ele valerá até o dia 7 às 23h59, e não às 23h00 do dia 8. Então, nesse caso, o ideal seria comprar um passagem individual e deixar para comprar o ticket semanal no dia seguinte pela manhã.

b. Double Deck Bus: é o ônibus que você pega nos principais pontos turísticos e durante trajeto há um guia dando informações sobre a cidade. É bem interessante, mas (pode ser que tenham mudado) só havia guia em inglês. Se você não manja muito, melhor gastar o dinheiro com outra coisa. O day ticket custa US$ 50.

c. Taxi: não é caro andar de taxi em NYC, mas, dependendo do horário, você terá dificuldades em conseguir um. Há ainda horários em que eles devolvem o carro para os donos, indo todos apenas para uma direção. Assim, se você der sorte de ir para a mesma direção, eles te aceitarão, se não, tente o próximo. Eles são super mal educados. Não é pessoal. Não piore a situação e sempre se lembre de dar gorjeta (sim – nos EUA é quase obrigatória a gorjeta para taxistas). Outra coisa: não se assuste se durante o trajeto ele ficar o tempo inteiro falando no celular em uma língua totalmente estranha.

d. Bicicleta: ótima opção para quem quer conhecer a cidade ou fazer alguns passeios específicos como andar pelo Central Park, atravessar a ponte do Brooklyn ou passear pelo River Side. Há uma ciclovia enorme na cidade. Só muito cuidado e não se esqueça de pedir o capacete. A diária da bike sai por US$ 50. Algumas locadoras oferecem passeios guiados para o Central Park e para a ponte do Brooklyn, em algumas épocas do ano. Eu já loquei na Bike&Roll, mas há outras com bicicletas mais novas.

================

3. Para ir aos outlets:

a. Carro: alugar um carro para ir até os principais outlets é a melhor alternativa, pois você fica mais livre e vai deixando todas as compras no porta-malas, sem ter que ficar carregando tudo. A média de locação é US$ 100 a diária. Faça a reserva antecipadamente e planeje para devolver o carro no mesmo dia, pois, caso contrário, terá que encontrar um lugar para estacionar (o valor do estacionamento em NYC é absurdo).

b. Ônibus: existem empresas especializadas em levar turistas até os outlets:

i. Woodbury (valores consultados em 28/01/2013):

Gray Line New York
Ônibus saem de Port Authority, New York City (42nd St & Eighth Ave). US$ 42 por pessoa

Manhattan Transfer Tours
Hotel pick up (pegam e levam do hotel até o outlet) de Manhattan ao Woodbury. Informações ligue (347) 495-8577.
Preços:
1 pessoa: US$ 54.
2 a 3 pessoas: US$ 49.
4 ou mais pessoas: US$ 45.

ShortLine/Coach USA
Ônibus saem de Port Authority, New York City (42nd St & Eight Ave) ou do aeroporto de Newark.
US$ 42 por pessoa

ShortLine/Coach USA
Ônibus saem durante os dias de semana de Eastside Manhattan.
US$ 42 por pessoa.

Yehuu Inc
Ônibus saindo de Flushing, no Queens (de US$ 38 por US$ 35) ou de Manhattan (de US$ 42 por US$ 38). Empresa chinesa, atendimento em chinês (ou inglês sofrível, provavelmente).

ii. Jersey Gardens

Shuttle do aeroporto de Newark: AirTrain Station P4
Parte da estação AirTrain a cada 30 minutos, das 10am as 8pm (Domingos das 11am às 6pm)
Retorna do Jersey Gardens a cada 30 minutos das 10:15am às 8:45 pm (Domingos das 11:15 am às 6:45 pm)
Em média a viagem dura 10 minutos
O embarque e desembarque é na entrada B no piso superior (perto do Chilis Too). Cada trecho (ida ou volta) custa US$ 5 (ou US$ 9 ida e volta) que você paga para o motorista do ônibus no momento do embarque.

New Jersey Transit Bus #111 e #115, de New York
Transporte público local pelo ônibus #40 da NJTransit ou #24 da Coach USA.

%d blogueiros gostam disto: