Archive | Diversos RSS feed for this section

Azulejaria portuguesa

21 mar

Enquanto não sou rica para construir minha casa com tudo que eu quero (e tenho direito), fico babando nos mais diversos materiais que aparecem no mundo da construção.

Estamos de mudança, época de reforma, etc e tal. Meus olhos, sempre que possível, se voltam para acabamentos, louças e metais. Rsrs

Há algumas semanas descobri esses revestimentos de azulejos portugueses e fiquei maluca! Pena que eles são, mesmo, muito caros! Mas não custa sonhar (e dividir com vocês né?!)…

Não é de hoje que os azulejos portugueses estão na moda (a Tatá até fez um post sobre estampas de azulejos portugueses nas roupas, bem legal!). Eu sou suspeita porque amo tudo que lembre Portugal, país que morei e voltaria a morar rapidinho, hihihi.

Então… segue a dica, espero que gostem!

azulejaria

Essa coleção é da Mosarte (fabricante de revestimentos cerâmicos), que resgatou a tradição dos azulejos portugueses em um material nobre e muito bonito. Essa coleção foi inspirada nos tradicionais azulejos portugueses e é composta por 20 produtos (10 modelos com desenhos sobre ônix e as outras 10 sobre mármore piguês).

Uma das coisas mais legais desse revestimento é que as peças fazem referência aos azulejos portugueses do período barroco nacional. Cada peça conta um pouquinho da história do nosso País. Um detalhe interessante deste produto: as peças são translúcidas e podem ser retroiluminadas. 

OBS:Os produtos são indicados apenas para paredes de áreas internas e estão disponíveis no formato de 15cmx15cm com 13mm de espessura.

azulejaria

azulejaria

azulejaria

Lindos, não?!

Beijos e bom final de semanas a todos!!

Nádia.

Alergia alimentar é coisa séria! #poenorotulo

14 mar

Enquanto não sou rica e não sou dona de um jornal, uso o blog para divulgar uma campanha super importante!

Descobrimos recentemente que o Lucas tem uma alergia alimentar. Ainda não sabemos exatamente a qual alimento, embora a grande maioria dos casos seja de alergia à proteína do leite de vaca. É a famosa APLV.

Diferente da intolerância à lactose, que é a dificuldade de sintetizar o açúcar do leite, mais comuns em adultos,  a alergia à proteína do leite de vaca é relativamente comum em bebês (estima-se que 1 a cada 20 sejam alérgicos) e normalmente passa antes da criança chegar à vida adulta (a maior parte entre 1 e 2 anos de idade).

A criança alérgica tem que fazer uma dieta rigorosíssima para evitar que o alérgico tenha uma reação – que vai de desconforto gastrointestinal até o fechamento da glote, o que pode levar à morte! É por isso que a alergia alimentar é seríssima! Dependendo do nível de sensibilidade do alérgico, simples traços de alimentos alergênicos podem desencadear reações muito graves.

Como o Lucas mama exclusivamente leite materno, sou eu que tenho que fazer a dieta por ele. Tendo em vista que não sabemos ainda com certeza qual ou quais alimentos causam reação em seu organismo, eu tive que cortar todos os principais grupos de alérgenos da minha alimentação. Isso significa excluir completamente qualquer traço de leite ou derivados, ovo, trigo, peixe, crustáceos, amendoim, oleaginosas ou soja. Nem o produto em si, nem seus derivados, nem alimentos que sejam preparados ou servidos com utensílios compartilhados com esses alimentos podem entrar em nada do que eu como. Pode iogurte? Não. Pão de queijo? Não. Bolo? Não. E batata frita? Pode, mas o óleo não pode ser de soja e não pode ter fritado coxinha antes. E bife? Pode, mas a chapa não pode ter tido contato com queijo antes. É bem rígido.

É claro que é uma alimentação bem restrita, feita com acompanhamento médico, exige suplemento de vitaminas e minerais etc. Não posso comer fora de casa, só a comida que eu mesma preparo, em utensílios que comprei novos, pois os anteriores já tinham tido contato com os alimentos proibidos.

E como se já não fosse suficientemente difícil, faltam informações claras nos rótulos das embalagens dos produtos. E aí a coisa complica de vez. Eu posso comer aveia, mas de uma marca específica, que não utiliza a mesma linha de produção para fazer farinha de trigo nem nada com ovo, leite etc. Quando a máquina de chocolate ao leite faz o chocolate sem leite, resquícios de leite com certeza estarão presentes no chocolate supostamente seguro, mesmo com a higienização adequada da linha de produção. É a chamada contaminação cruzada.

O problema é que não há nada que obrigue as empresas a colocar nos rótulos de seus produtos essa informação. Isso exige que a pessoa ligue no SAC dessas empresas para checar se o processo de produção daquele alimento garante que ele não possui qualquer traço de alergênicos. Além de trabalhoso, esse processo não é 100% seguro, porque muitas vezes as informações passadas pelos SACs não estão corretas. Mesmo quando estão, a fábrica pode mudar a qualquer momento e um produto que antes era seguro pode passar a causar reações em crianças sensíveis.  E vamos combinar que é impraticável ligar para cada empresa de cada produto que consumimos a cada vez que vamos consumi-lo, certo? Mas muitas mães acabam tendo que fazer isso. É uma rotina extenuante.

Para mudar esse cenário, um grupo de mães se uniu na internet para criar uma campanha que faça as empresas adotarem rótulos mais claros, completos e precisos em relação aos ingredientes e possíveis alergênicos que eles contém. É a campanha “Põe no rótulo”.

A página no Facebook já conta com mais de 17 mil seguidores e apoio de diversas personalidades. A intenção é sensibilizar a imprensa, a classe política e a opinião pública para que as empresas de alimentos adequem seus rótulos. Seja por força de lei, seja de forma voluntária, o importante é que 100% dos alimentos que consumimos esteja adequadamente identificado. Isso não é importante só para alérgicos, mas também para diabéticos, celíacos, hipertensos e para todos que querem adotar uma alimentação saudável e segura.

Saber exatamente o que você está comendo é seu direito, divulgue esta campanha!

7 curiosidades sobre Lupita Nyong’o

10 mar

Enquanto não sou rica e famosa, não sou convidada para as after parties do Oscar e não posso confraternizar com os ganhadores, como Lupita Nyong’o.

A premiação do Oscar 2014 aconteceu no domingo, dia 28 de fevereiro, mas ainda está dando o que falar!

Pessoalmente achei todas as escolhas (de melhor filme e atores) desse ano, acertadíssimas!

E quem anda chamando muita atenção nesta temporada de premiações é a atriz Lupita Nyong’o. Não só pela sua excelente performance em 12 Anos de Escravidão, mas também, pela sua beleza, seu engajamento e pelo seu lado fashionista!

E como a gente ainda não a conhece muito bem, lá se vão algumas informações para conhecermos melhor a nova queridinha de Hollywood:

1- Lupita Amondi Nyong’o tem 31 anos e nasceu no México, apesar de seus pais serem do Quênia. Eles estavam temporariamente no México (em busca de refúgio político e segurança, pois seu pai era professor de Ciências Políticas no Quênia), e a pequena Lupita acabou nascendo por lá;

2- Seu pai se tornou senador no Quênia;

3- Ela tem mais 4 irmãos (sem falar que um deles, saiu naquela selfie super famosa, no Oscar, lotada de estrelas como Julia Roberts, Brad Pitt e cia);

4- O seu nome é uma carinhosa referência à Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira do México;

5- Ela é fluente em inglês, espanhol, swahili e luo, línguas faladas pelas etnias africanas;

6- Estudou cinema na universidade americana de Yale, na Yale School of Drama (Mestrado!!);

7- Ela adotou o cabelo curto há mais de 10 anos pois se sentia cansada de ter que ir ao cabeleireiro;

No mais, ela é linda, linda e linda! Sou fã!!!

Espero que tenham gostado! Aliás, o filme 12 Anos de Escravidão é longo, mas lindo! Vale a pena assistir!

Beijos e todos e boa semana!!

Nádia.

%d blogueiros gostam disto: