Archive | Saúde RSS feed for this section

Alergia alimentar é coisa séria! #poenorotulo

14 mar

Enquanto não sou rica e não sou dona de um jornal, uso o blog para divulgar uma campanha super importante!

Descobrimos recentemente que o Lucas tem uma alergia alimentar. Ainda não sabemos exatamente a qual alimento, embora a grande maioria dos casos seja de alergia à proteína do leite de vaca. É a famosa APLV.

Diferente da intolerância à lactose, que é a dificuldade de sintetizar o açúcar do leite, mais comuns em adultos,  a alergia à proteína do leite de vaca é relativamente comum em bebês (estima-se que 1 a cada 20 sejam alérgicos) e normalmente passa antes da criança chegar à vida adulta (a maior parte entre 1 e 2 anos de idade).

A criança alérgica tem que fazer uma dieta rigorosíssima para evitar que o alérgico tenha uma reação – que vai de desconforto gastrointestinal até o fechamento da glote, o que pode levar à morte! É por isso que a alergia alimentar é seríssima! Dependendo do nível de sensibilidade do alérgico, simples traços de alimentos alergênicos podem desencadear reações muito graves.

Como o Lucas mama exclusivamente leite materno, sou eu que tenho que fazer a dieta por ele. Tendo em vista que não sabemos ainda com certeza qual ou quais alimentos causam reação em seu organismo, eu tive que cortar todos os principais grupos de alérgenos da minha alimentação. Isso significa excluir completamente qualquer traço de leite ou derivados, ovo, trigo, peixe, crustáceos, amendoim, oleaginosas ou soja. Nem o produto em si, nem seus derivados, nem alimentos que sejam preparados ou servidos com utensílios compartilhados com esses alimentos podem entrar em nada do que eu como. Pode iogurte? Não. Pão de queijo? Não. Bolo? Não. E batata frita? Pode, mas o óleo não pode ser de soja e não pode ter fritado coxinha antes. E bife? Pode, mas a chapa não pode ter tido contato com queijo antes. É bem rígido.

É claro que é uma alimentação bem restrita, feita com acompanhamento médico, exige suplemento de vitaminas e minerais etc. Não posso comer fora de casa, só a comida que eu mesma preparo, em utensílios que comprei novos, pois os anteriores já tinham tido contato com os alimentos proibidos.

E como se já não fosse suficientemente difícil, faltam informações claras nos rótulos das embalagens dos produtos. E aí a coisa complica de vez. Eu posso comer aveia, mas de uma marca específica, que não utiliza a mesma linha de produção para fazer farinha de trigo nem nada com ovo, leite etc. Quando a máquina de chocolate ao leite faz o chocolate sem leite, resquícios de leite com certeza estarão presentes no chocolate supostamente seguro, mesmo com a higienização adequada da linha de produção. É a chamada contaminação cruzada.

O problema é que não há nada que obrigue as empresas a colocar nos rótulos de seus produtos essa informação. Isso exige que a pessoa ligue no SAC dessas empresas para checar se o processo de produção daquele alimento garante que ele não possui qualquer traço de alergênicos. Além de trabalhoso, esse processo não é 100% seguro, porque muitas vezes as informações passadas pelos SACs não estão corretas. Mesmo quando estão, a fábrica pode mudar a qualquer momento e um produto que antes era seguro pode passar a causar reações em crianças sensíveis.  E vamos combinar que é impraticável ligar para cada empresa de cada produto que consumimos a cada vez que vamos consumi-lo, certo? Mas muitas mães acabam tendo que fazer isso. É uma rotina extenuante.

Para mudar esse cenário, um grupo de mães se uniu na internet para criar uma campanha que faça as empresas adotarem rótulos mais claros, completos e precisos em relação aos ingredientes e possíveis alergênicos que eles contém. É a campanha “Põe no rótulo”.

A página no Facebook já conta com mais de 17 mil seguidores e apoio de diversas personalidades. A intenção é sensibilizar a imprensa, a classe política e a opinião pública para que as empresas de alimentos adequem seus rótulos. Seja por força de lei, seja de forma voluntária, o importante é que 100% dos alimentos que consumimos esteja adequadamente identificado. Isso não é importante só para alérgicos, mas também para diabéticos, celíacos, hipertensos e para todos que querem adotar uma alimentação saudável e segura.

Saber exatamente o que você está comendo é seu direito, divulgue esta campanha!

Dicas: Projeto verão – Ainda dá tempo!!!!

6 nov

Enquanto não sou rica e não tenho meu próprio personal trainer e não posso gastar muito din din em clínicas de estética nutricionistas e afins, me viro para tentar chegar à boa forma física.

Gente, o verão já está pertinho…mas ainda dá tempo de se preparar para chegar com um corpo legal nessa época do ano!

projeto-verao

Claro que tudo vai depender de como anda a sua saúde e o seu condicionamento físico. Não adianta querer perder 20kg até Dezembro, mas um kg aqui, outro lá, dar uma “secada” na barriguinha e uma endurecida no bumbum, ainda dá tempo!

Foco e fé!

O negócio é mexer o corpinho e nada de ficar parada! Mexa-se, pratique alguma atividade física!

Aí vão algumas dicas:

  • Tem um tempinho e um din din sobrando pra academia?

Se der, é uma boa idéia para dar uma turbinada na malhação. E não adianta só fazer esteira, correr e fazer bicicleta (só aeróbico), tem que fazer musculação também para um melhor resultado.

A musculação ajuda muito quem quer emagrecer! Não deixe de malhar se quiser perder aquelas gordurinhas indesejadas.

A musculação aumenta muito seu metabolismo pós-atividade física! Você irá ficar horas gastando mais calorias do que o normal. O que, óbvio, é muito bom para emagrecer!

Após malhar, o corpo tenta recuperar as fibras musculares desgastadas durante o seu treino e repor o estoque de energia que foi utilizado para levantar os pesos, correr, saltar… Com isso, o organismo gasta mais calorias. Esse gasto maior de energia depende muito do que você fez no treino. Mas, em geral, quanto mais intenso e cansativo foi o que você fez, mais calorias são gastas e por mais tempo você fica com o metabolismo alto (fonte: Tips4life).

  • Bom, além da malhação, se alimentar bem é fundamental!

Seu prato de comida é assim? Não? Mas deveria…

foto--333x500

  • Já experimentaram os Sucos DETOX??

Tomar em jejum (todo dia, se quiser):

Tem muitas receitas de suco Detox, mas dêem uma olhada nesse. É bem gostosinho e ainda ajuda a melhorar a celulite! Uhuuu!!!!

Ingredientes:
1 colher (sobremesa) Salsa
1 pires de Couve manteiga crua (de preferência, orgânica)
1 fatia média de Abacaxi
350ml de Água de coco
3 Folhas de Hortelã
1/2 limão para suco

Modo de Fazer: No dia anterior, coloque a água de coco em forminhas para gelo e leve ao congelador. No copo do liquidificador, bata bem a água de coco, a couve e a salsinha. Acrescente o abacaxi, gotas de suco de limão, a hortelã. Bata até ficar bem homogêneo. Dica: se quiser substitua o abacaxi por melão. Adoce, caso seja necessário.
Esta mistura de antioxidantes e verduras conferem uma atividade potente em reduzir a inflamação característica da celulite. As verduras (hortelã, salsa e couve) garantem maior desintoxicação, o limão apresenta vitamina C e limoneno com atividade antiinflamatória, garantindo uma pele mais lisa. A água de coco contem potássio importante para evitar a retenção de líquidos também característica ao processo inflamatório e por fim a couve que facilita o funcionamento do organismo.
Detoxificante e combate o excesso de radicais livres produzidos responsáveis pelo envelhecimento precoce. Colabora para a recuperação das células e dar mais viço a ela, melhorando o aspecto casca de laranja.

Green-vegetables

  • Chocolate: Se você, como eu, não resiste a um chocolate de vez em nunca, saiba escolher melhor o momento “ideal” para come-lo:

se você não abre mão do doce, escolha uma das opções acima. Após o almoço se reduzir algum alimento, nos lanches com uma fonte de proteína e outra de fibra (Ex.: iogurte + linhaça) ou sem exageros após a atividade física.

E lembre-se, o mais importante de tudo é não exagerar… Se ama chocolate e não vai ficar sem, é melhor comer um pouquinho todo dia do que atacar a caixa de bombom de vez em quando.

Prefira sempre os com mais de 50% de cacau, pelo menos!

  •  Para acelerar o metabolismo, ingerir os tais alimentos que são chamados de “termogênicos” (pimenta, gengibre, chá verde, canela, óleo de côco, pois quando digeridos, aumentam o metabolismo e a temperatura interna do corpo, com isso queimamos mais calorias e nos ajudam a emagrecer. Mas é claro que precisam ser ingeridos regularmente e acompanhados de uma dieta equilibrada.

Outras dicas para acelerar o metabolismo: comer de 3 em 3 horas; comer devagar, mastigando bem; preferir alimentos ricos em fibras; antes de dormir, tomar um copo de leite desnatado (ou leite de arroz, de amêndoas) com canela e quentinho.

  • Incluir diuréticos naturais na sua dieta. Assim, você vai diminuir o inchaço (todo mundo retém líquido, uns mais outros menos). Mas, para emagrecer, o diurético não basta. Complemente o seu uso com exercício físico e dieta. Alguns alimentos com propriedades diuréticas: melão, pêra, kiwi, figo, abóbora, salsa…

OBS: A Gabriela Pugliesi (Tips4life) e mais um montão de gente, indicam tomar chá de hibisco (tomar 500ml ao longo do dia). Eu já testei e confesso que não senti muita mudança, mas sei de pessoas que adoram! Vale a tentativa, hein!?

  • De manhã, em jejum, comer 1 ameixa seca, ajuda a “soltar” o intestino preso.
  • Para a ceia (aquele ataque `geladeira, mais à noite, que tal comer 1 castanha do Pará?! Vai te deixar saciada.
  • Beber cerca de 8 copos de água gelada por dia queima cerca de 200 calorias porque o corpo gasta energia elevando a temperatura da agua para equilibrar com a temperatura do organismo (fonte: Tips4life).

Alguns aplicativos também podem te ajudar nesta árdua tarefa de se manter em forma:

Tecnonutri – para quem está de dieta – grátis na AppleStore

Dieta e Saúde – para quem está de dieta – grátis na AppleStore

Segue também uns perfis no Instagram super motivacionais:

@gabrielapugliesi

@bellafalconi

@carolbuffara

Boa malharão e bóra firmar o corpinho pro verão!!!!

Ah, e compartilhe conosco as suas dicas para fazer bonito nesse verão!

Bjs,

Nádia.

Detergente sustentável – faça você mesmo

6 set

Enquanto não sou rica e tenho consciência ecológica, procuro alternativas econômicas, que não agridam tanto o meio-ambiente e que diminuam os riscos para o meu filho, na hora da limpeza da casa.

Você sabia que o detergente é a principal causa de intoxicação de crianças com menos de 6 anos de idade, em ambientes domésticos??

produtos-caseiros (fonte: mdemulher)

Como alternativa, existem produtos caseiros e que podem ser feitos com ingredientes menos problemáticos, como o bicarbonato de sódio (vende em farmácia, supermercado), limão, vinagre, sal, entre outros.

O detergente é um dos produtos de limpeza mais consumidos no nosso dia a dia. Mas, o que muita gente não sabe é que em muitos casos os agentes químicos em sua composição, alguns deles derivados de petróleo, podem ser prejudiciais ao meio ambiente, sobretudo quando despejados em redes de esgoto que não possuem o tratamento adequado.

De acordo com Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), todos os detergentes fabricados no Brasil devem obrigatoriamente ser biodegradáveis, porém marcas que contém glicerina e substâncias petroquímicas em sua composição podem acabar por poluir rios e mares ajudando na proliferação de algas consequentemente na falta de oxigênio para os peixes, sem contar o aumento da pegada de carbono.

Sabões produzem o mesmo efeito dos detergentes, sem o problema dos petroquímicos, por exemplo, mas uma cultura equivocada da produção de espuma, que na realidade em nada tem a ver com a eficácia do processo de limpeza, contribui para a percepção de que detergentes sejam realmente indispensáveis.

Para te ajudar a consumir menos detergente industrializado, aprenda como fazer um detergente caseiro, econômico e sustentável:

Aí vai:

Ingredientes

– Dois pedaços de sabão de coco
– Dois limões
– Quatro colheres de sopa de amoníaco

Modo de preparo

– Derreta o sabão, picado em um litro de água fervendo. Coloque mais cinco litros de água fria, o suco dos limões e depois o amoníaco. Dissolva bem e guarde em garrafas e embalagens de detergente líquido.

As proporções da receita fornecem seis litros de detergente caseiro.

Quanto ao amoníaco,  trata-se de um composto químico que pode ser encontrado em farmácias. Ele é biodegradável e menos agressivo ao meio ambiente, pois se decompõe com mais facilidade do que os compostos de detergentes industrializados. Atenção: ao manipular esta substância, tome cuidado com os olhos e de preferência use luvas.

ecologicamente correto selo

O detergente caseiro, além de não poluente, chega a ser dez vezes mais barato que os produtos comercializados! Não é o máximo!!!!??

Um ótimo final de semana a todos, um bom feriado (bem verde e amarelo) e Viva o Brasil!!!!!

bandeira do brasil

%d blogueiros gostam disto: